O soldado que piscou em Código Morse a palavra “tortura”

Em 18 de julho de 1965, o oficial estadunidense Jeremiah Andrew Denton Jr. participava de uma missão de bombardeio no Vietnã quando seu avião foi derrubado.

Ele e seu copiloto, Bill Tschudy, foram capturados.

Levados a um campo de prisioneiros de guerra nos arredores de Hanói, passaram a sofrer maus tratos e confinamento.

Em 1966, Denton se viu obrigado a dar uma entrevista para a televisão vietnamita. Foi, então, quando ele, engenhosamente, conseguiu passar aos serviços de inteligência dos Estados Unidos a informação de que ele e outros prisioneiros de guerra estavam sendo submetidos a torturas.

Enquanto respondia as perguntas, Denton, simulando sensibilidade à iluminação, por diversas vezes piscou em Código Morse a palavra T-O-R-T-U-R-E (tortura).
T _
O _ _ _
R . _ .
T _
U . . _
E .
Transmitida pela televisão estadunidense, em 17 de maio de 1966, a entrevista foi a primeira confirmação de que os prisioneiros de guerra estavam sendo torturados no Vietnã.

Abaixo o vídeo com um trecho da entrevista em que se vê como Denton passou a sua informação

Publicado em Leituras & Cia, O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

13 de Julho – Dia Mundial do Rock

Publicado em DJ Henrique Beethoven, Studio 97 | Deixe um comentário

Francisco de Assis, psicografia de João Nunes Maia

Francisco de Assis Não me surpreendi com a escolha do Cardeal Jorge Mario Bergoglio para conduzir a Igreja de Pedro e, principalmente pela escolha do nome Francisco.

Surpreendente mesmo foi ter lido Francisco de Assis, psicografia de João Nunes Maia pelo espírito Miramez.

Foi sossegado numa rede em Porto das Dunas (Ceará) que pude me emocionar com o livro. Solitário, sim. Sozinho, nunca!

Todas as noites encontrava com amigos da espiritualidade para lermos o livro.

Certa feita, um amigo do invisível me dizia ser a publicação um tratamento de desobsessão e ao mesmo tempo contra a depressão. Continue lendo

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Vida de um Homem: Francisco de Assis, por Chiara Frugoni

Vida De Um Homem: Francisco De Assis “Francisco de Assis foi o responsável por uma das mudanças mais significativas por que passou o cristianismo. A decisão de se guiar pelo Evangelho e pela conduta de Cristo o aproximou da natureza e dos homens, afastando-o das posições que viam o mundo apenas como lugar da tentação e do pecado. Os ideais de pobreza, amor ao próximo, humildade, obediência e alegria possibilitavam uma experiência radical da existência cotidiana. Ao mesmo tempo em que permitiam transformá-la, a ponto de fazer convergir beleza espiritual e beleza sensível.

A um mundo que mudava rapidamente e que começava a pôr em xeque as bases do feudalismo, Francisco soube responder com uma religiosidade ativa e generosa. Ela falava mais de perto a homens e mulheres às voltas com novos problemas e práticas, que não se deixavam guiar apenas pelo temor a um Deus punitivo. Sem os franciscanos (e dominicanos), as iniciativas que conduziram às heresias- ou seja, às tentativas laicas de viver de forma cristã- poderiam ter um destino semelhante ao dos fundamentalismos de nossos dias”. Continue lendo

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Fatura em nome de Vadia. E tu Kuemel, o qui Kueres?

NET TROCA GRAFIA DE BATISMO DA CLIENTE QUE RECLAMOU DO ATENDIMENTO.

Comentário do QUEMEL: Eu tive mais sorte. Após discutir várias vezes com as amáveis atendentes da NET e de outros provedores (Qué Mel, Kemmel, Kuemel, Quênio, Kêmio, Kenel…), desisti e cancelei o serviço. Agora utilizo os serviços da “POMBO NET”.

A Net trocou o nome de uma cliente de Sorocaba (SP) na fatura de cobrança. O fato poderia ser considerado um simples equívoco, não fosse um detalhe: “Katia” virou “Vadia”, e isso pouco depois de ela discutir com uma atendente da empresa por telefone.

O caso começou em 16 de junho, quando Katia Nogueira ligou para a Net para renegociar uma dívida. Ela diz que foi orientada a pagar a fatura de junho para que o sinal de internet e TV a cabo não fossem interrompidos, mas que, no dia seguinte ao pagamento, o acordo foi descumprido.

Katia diz que ligou de novo. “Ela [a atendente] disse que eu não devia atrasar faturas e me deixou 24 minutos na linha até a ligação cair.”

Segundo ela, a atendente pediu várias vezes a confirmação de dados, mas não disse que o cadastro seria alterado. “Não gostei da forma como ela falou e posso ter respondido com má vontade, mas falei meu nome claramente”, afirmou.

No terceiro telefonema, diz, Katia conseguiu a renegociação e o sinal voltou. “Minha surpresa foi receber a conta, com o nome trocado. Cheguei a achar que era ‘Nadia’, mas depois entendi e me senti extremamente mal.”

A cliente registrou um boletim de ocorrência.


Dia 1º de julho, ela recebeu um pedido formal de desculpas da Net, além de flores e bombons, mas manteve o cancelamento do serviço. “Agora estou sem nada, mas com a dignidade”, afirmou.

Para o chefe da seção de fiscalização do Procon de Sorocaba, José Antonio de Oliveira Júnior, pode ter havido “exposição do consumidor ao ridículo”. “O fato de um cliente buscar seus direitos, mesmo que reclamando e sendo mais exigente, não autoriza a empresa ao constrangimento”, disse.

A Net informou, em nota, que solicitou o “imediato afastamento da funcionária do quadro de prestadores de serviço”. Disse ainda que notificou a empresa Contax, responsável pelo atendimento aos clientes, sobre a ocorrência, que diz “não tolerar”.

A Contax, por meio de sua assessoria, disse que lamenta o ocorrido e que demitiu a colaboradora, por ferir seu código de ética.

A empresa informou ainda que os colaboradores passam por um “intensivo processo de treinamento focado nas necessidades do cliente”.

Publicado em consomeDOR | 1 Comentário

[O Crepúsculo do Dragão] Technology Crime Unit (TCU)

Technology Crime Unit (TCU) é a agência que combate o terrorismo cibernético no mundo. É composta de 12 agentes operacionais e 97 analistas de inteligência e contrainteligência. É uma agência fantasma. Ninguém consegue rastreá-la. Possui três satélites espiões. A NSA (poderosa agência de espionagem mundial dos EUA) ainda não conseguiu localizá-los. Jorge Arthur Mohammed (manoJAM) é o hacker mais letal do TCU. É especialista em Tecnologia da Informação e Comunicação.

In “O Crepúsculo do Dragão”, romance de ficção histórica de Luiz Henrique Quemel.

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

[O Crepúsculo do Dragão] Jorge Arthur Mohammed

manoJAM é Jorge Arthur Mohammed o alter ego de Luiz Henrique Quemel.

Alter ego é uma locução substantiva com origem no latim “alter” (outro) e “ego” (eu) cujo significado literal é “o outro eu”.

A expressão alter ego é uma outra personalidade de uma mesma pessoa podendo ser um amigo ou alguém próximo em que se deposita total confiança.

Na Literatura, o alter ego significa a identidade oculta de uma personagem, que pode ser também uma estratégia usada pelo autor do livro para se revelar indiretamente aos leitores.

Na literatura brasileira, a personagem Emília, do Sítio do Picapau Amarelo, é considerada por alguns críticos como o alter ego do escritor Monteiro Lobato.

Na Psicologia, o alter ego é uma segunda personalidade de alguém, um outro eu inconsciente que se revela através de múltiplas identidades. Está associado à patologia “Transtorno Dissociativo de Identidade “.

O alter ego de alguém também pode ser uma pessoa muito próxima e íntima em quem se confia demasiadamente. É aquela pessoa que transmite a impressão de que teria atitudes semelhantes em diversas situações.

In “O Crepúsculo do Dragão”, romance de ficção histórica de Luiz Henrique Quemel.

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

[O Crepúsculo do Dragão] Anastacia Samirah Dilshad

Anastacia Samirah Dilshad é a agente do Kidon (קידון). Sua missão é assassinar Jorge Arthur Mohammed, o hacker mais letal do TCU (Technology Crime Unit). No entanto, o Destino teria outros planos para os dois.

In “O Crepúsculo do Dragão”, romance de ficção histórica de Luiz Henrique Quemel. No prelo.

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

[Livro] Os filhos do Governo

Sinopse. Um menor abandonado, criado em instituições públicas e que passou pela delinquência, ultrapassa excepcionalmente todas as barreiras. Forma-se em pedagogia e escreve um trabalho em que prova que o modelo estatal de assistência à infância em situação de risco, estabelecido pelo regime pós-64 (Febem-Funabem), constitui fator de reprodução da criminalidade.

O livro é resultado de um fenômeno social. Seguisse a rota normal da marginalidade, seu autor, Roberto da Silva, deveria estar preso, mendigando ou, muito provável, morto.

Partindo de sua experiência e ampliando a pesquisa para 370 histórias, Roberto da Silva desenvolve um estudo de altíssimo nível e de fundamental importância para a compreensão e a crítica das instituições e da sociedade brasileiras.
===============================================================
Comentário do QUEMEL: Esse livro correspondeu a um mestrado se tivesse como tema o ECA – Estatuto da Criança e Adolescente. Em 1997 ao estagiar no Centro de Atendimento Juvenil Especializado (CAJE), ouvi de uma funcionária: “Henrique, desista disso aqui – bandido não dá voto”.

Tive a oportunidade de participar dos encontros de grupos, baseados em Carl Rogers e presenciar o atendimento ao adolescente G. (17 anos) que participou do episódio Índio Pataxó Galdino em 20 de abril de 1997.

Por causa de um dos meus textos, fui proibido de no semestre seguinte de estagiar no “calabouço” (abrigo dos sentenciados). Conheça o meu relatório de estágio.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

هل تريد محاربة الجريمة السيبرانية؟

حسنا، حسنا، بعد الموساد (המוסד למודיעין ולתפקידים מיוחדים)، وقد نشرت المخابرات الإسرائيلية على موقعها على شبكة الانترنت مجموعة من وكلاء، ووصل الأمر إلى FBI والشرطة الفيدرالية الامريكية.

مكتب التحقيقات الفيدرالي (FBI) يبحث عن خبراء الكمبيوتر. يبدأ الراتب ابتداء من 56،000 دولار سنويا ويزيد وفقا لخبرة وتأهيل المرشحين. هناك المزيد من الجوائز لأولئك الذين لديهم “قدرات خاصة غامضة”.

بالنسبة لأولئك الذين لا يرغبون في الذهاب إلى أرض العم سام فمن الجيد أن تبقى الهوائيات المتصلة. التنافس على المحقق الجنائي الاتحادي – المنطقة 3 – الحوسبة العلمية. مع راتب أعلى من مكتب التحقيقات الفدرالي (9.3 ألف ريال برازيلي) ، يبدأ خبير من الدرجة الثالثة في تلقي إعانة شهرية بقيمة 23 ألف ريال برازيلي ، وبعد 13 عامًا من الخدمة يصل إلى 30 ألف ريال برازيلي. [اقرأ المزيد]

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

Quer combater crimes cibernéticos?

Ora, ora, depois do Mossad (המוסד למודיעין ולתפקידים מיוחדים), o serviço secreto israelense ter publicado em seu site uma seleção para agentes, chegou a vez do FBI, a polícia federal estadunidense.

O FBI está à cata de especialistas em computação. O salário inicial começa com US$ 56 mil dólares anuais e aumenta de acordo com a experiência e qualificação dos candidatos. Há ainda prêmios extras para os que possuírem “ misteriosas habilidades especiais”.

Para quem não quer quiser ir para a terra do Tio Sam é bom ficar de antenas ligadas. Saiu o concurso para Perito Criminal Federal – Área 3 – Computação Científica. Com salário maior do que o FBI (R$ 9.3 mil), um perito 3ª classe começa recebendo R$ 23 mil mensais de subsídio e depois de 13 anos de serviço passa para R$ 30 mil. [Leia mais]

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

[Livro] Mercado sombrio

O cibercrime e você

“Todos sabem os riscos que rondam a internet. Embora tenha revolucionado nosso modo de vida, ela também nos expõe a roubos e golpes, além de propagandas intrusivas e uma torrente de e-mails indesejados. E tão rapidamente como a própria rede evoluiu, o crime eletrônico também cresceu e se aperfeiçoou.

Em Mercado sombrio, Misha Glenny revela as engrenagens do submundo da internet, onde um exército de jovens e talentosos programadores encontrou terreno perfeito para inventar um novo tipo de crime. O autor mostra como esses crackers (ou hackers criminosos) aliaram-se à velha guarda da bandidagem, criando uma máfia invisível e global, capaz até de derrubar a internet de todo um país.

O fio condutor desta trama, narrada em ritmo de romance policial, é o site DarkMarket, um fórum on-line onde os hackers vendiam os dados bancários e pessoais de suas presas e davam aulas de clonagem de cartões e de invasão digital. O que começa como um negócio amador logo se profissionaliza numa indústria de milhões de dólares, o braço digital do crime organizado.

Mercado sombrio é uma história de adolescentes brilhantes, vigaristas à moda antiga, hackers misteriosos e programadores respeitáveis cujas vidas duplas fariam corar o mais tarimbado dos gângsteres. Mas é também a história de quem combate o cibercrime, dos agentes que viram seu ofício mudar do combate ao crime nas ruas para o dia a dia dos modernos centros de inteligência digital.

Em McMáfia, Misha Glenny havia mostrado os efeitos da globalização sobre o mundo do crime. Agora, volta-se para o crime verdadeiramente sem fronteiras, em que uma das figuras centrais da gangue pode estar digitando num cibercafé imundo em Odessa, enquanto seu comparsa presta auxílio do porão dos pais na Alemanha.

Mas, além do aparato técnico, o que a internet propicia a essa nova geração do crime é um sentimento de comunidade, um mundo onde a honra – ainda que num sentido muito específico da palavra – pode valer mais que o dinheiro de um roubo bem-sucedido”.

Deguste aqui o prólogo do livro cedido pela editora Companhia das Letras.

Publicado em Carreiras Digitais & Cia, Leituras & Cia | Deixe um comentário

[Livro] Vocabulário YORÙBÁ

“O yorùbá é um dos mais de 250 idiomas falados na Nigéria e em alguns outros países da África Ocidental. É uma língua tonal, uma vez que não considera apenas o som, mas também o tom de cada palavra para lhe atribuir um sentido específico. Por isso, possui acentuações (grave, média e aguda) associadas aos tons musicais que definem seu sentido.

Até o século XIX, a língua yorubana não possuía uma forma escrita. Só a partir de então, alguns missionários yorubanos da igreja anglicana, com a ajuda de alguns de seus colegas estrangeiros, criaram a escrita yorùbá baseada no alfabeto europeu.

Inúmeros termos em yorùbá são utilizados no dia a dia das casas de candomblé e, em função da expansão dos cultos de origem africana no Brasil, o idioma foi assunto de muitos estudos em nosso país.

Neste livro, Eduardo Napoleão oferece noções de grafia e pronúncia dos principais termos yourùbá, além de um resumo gramatical que analisa os fonemas, substantivos, pronomes e tons do idioma, em uma linguagem clara, destinada a facilitar a compreensão dos cânticos, rezas e encantações que fazem parte da religião dos orixás”.
===============================================================
Comentário do QUEMEL: “ Nã Oluwa Alasaro Nití Àioyé On Irin, Íbí Gbogbo Gbon-Agbomregé Òti Sogbogba, Pé Um-hún Àtaiyebaiye Gbogbo Àjumodapo Towotowó, Feran Gbogbo Pagagidi Basi Papá Tiwá Fé”.

Publicado em Leituras & Cia | 1 Comentário

[O Crepúsculo do Dragão] Anastacia, com você aprendi!

Anastácia*, com você aprendi…

manoJAM**

Aprendi a conhecer você assim como os pássaros conhecem seus caminhos sem dúvidas num voo livre que se abre ao infinito.

Aprendi a caminhar com você assim como os rios caminham numa só direção, num rumo direto de correntezas de passos firmes como as águas.

Aprendi a respeitar você assim como as estrelas respeitam a lua que sabem que como aquela só existe uma única no mundo.

Aprendi a brigar com você assim como as ondas do mar brigam e se debatem inutilmente para depois se transformarem em sua vez em espumas na areia.

Aprendi a entender você assim como as montanhas entendem as nuvens e se esticam como que pedindo chuva para seus campos verdes.

Aprendi a amar você assim como os pássaros amam a liberdade, os rios amam suas águas, as estrelas amam o céu, as ondas amam o mar e as montanhas amam seus campos.

Aprendi a amar você como o amor mais sublime e puro que existe, assim como amo Deus que me fez te conhecer e te pôs em meu caminho…Eternamente!

Com amor, ternura e carinho.
Arthur Mohammed

* Anastacia Samirah Dilshad é a agente do Kidon (קידון). Sua missão é assassinar Jorge Arthur Mohammed, o hacker mais letal do TCU (Technology Crime Unit). No entanto, o Destino teria outros planos para os dois.

** Carta escrita em 12 de junho de 2010 quando o hacker classe Dragão estava em missão suicida no Complexo de Natanz. Tinha um pendrive implantado no corpo. Sua missão era implodir cerca de oito mil centrífugas que controlavam o enriquecimento de urânio. Evitou uma guerra nuclear, mas pagou caro pela invasão.

In “O Crepúsculo do Dragão”, romance de ficção histórica de Luiz Henrique Quemel.

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

[Livro] A ética dos HACKERS e o espírito da era da informação

A Diferença entre o Bom e o Mau Hacker
Linus Torvalds, Manuel Castells e Pekka Himanen
Informática 256 páginas

Neste livro, os autores enunciam como os hackers representam uma nova oposição à moral da Era da Informação. Junto às criações técnicas dos hackers – a Internet, por exemplo, e o PC, que tornaram-se símbolos da nossa era – encontram-se os valores do hacker que os produziu, valores esses que propõem um desafio a todos. A obra conduz o leitor a uma viagem através das questões básicas sobre a vida na era da informática – uma viagem de surpresas constantes, que mostra a vida e a era da informação de um ângulo surpreendente.

No cerne da era da tecnologia está um grupo fascinante de indivíduos que se autodenominam hackers. Todos já ouviram falar de suas façanhas, que constituem em grande parte a base tecnológica da sociedade: a Internet e a Web. Segundo o jargão dos hackers, compilado na Net, eles são “programadores entusiasmados” que acreditam que “o compartilhamento de informações é um bem poderoso e positivo, e que é dever ético dos hackers compartilhar suas experiências elaborando software gratuitos e facilitar o acesso a informações e a recursos de computação sempre que possível.”

Mas posteriormente, o termo começou a ser usado para designar criminosos que operam por meio de computadores. Para evitar essa confusão com criadores de vírus e invasores de sistemas de computação, os hackers começaram a chamar esses usuários destruidores de crackers. Este livro ressalta a distinção entre hackers e crackers.

Cuidado! Se você não conseguir compreender as ideias do livro, provavelmente você se tornará um “Odonto-Aracker”, o cracker da boca prá fora.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Alma gêmea com você aprendi. Com amor, ternura e carinho!

Coração_da_Moça* Por Emmanuel

Alma gêmea da minha alma,
Flor de luz de minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.

Quando eu errava no mundo…
Triste e só, no meu caminho
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.

Vinhas na benção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!

És meu tesouro infinito.
Juro-te eterna aliança
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!

Alma gêmea de minha alma
Se eu te perder algum dia…
Serei tua eterna agonia,
Da saudade nos seus véus…

Se um dia me abandonares
Luz eterna dos meus amores,
Hei de esperar-te, entre as flores
Da claridade dos céus.

* Essa é a poesia do senador Públio Lêntulus Cornelius, escrita quando ainda era um jovem, na encarnação que viveu na Roma antiga, dedicada a Lívia, com quem se casou. Essa história encontra-se no livro “Há dois mil anos” (Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira).

Alma Gêmea com o Coral Irmã Scheilla no SoundCloud do DJ Henrique Beethoven

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Esquerda ou Direita, eis a questão!

esquerda_direita_cerebro Confesso, sempre gostei de fazer malvadezas que mais confundiam do que explicavam. O melhor período foi entre 1993 e 1997 quando cursei Serviço Social na Universidade de Brasília (UnB).

Além de ser praticamente o único homem do curso, predominantemente feito por mulheres (cuidado, feministas, não sou preconceituoso!) ainda tinha que aguentar os neoesquerdistas-jacobinos convertidos de última hora ao encontrarem o “céu” lendo o Capital de Karl Marx. Em sua grande maioria jovens de classe media alta e rebeldes “reaças”

Era muito divertido frequentar as aulas de sociologia ora sendo de direita, ora de esquerda. Não era difícil ser “encaixado” como “reaça”. Bastava olhar a bibliografia que desfilava pelo minhocão (ICC) debaixo do meu braço: Milton Friedman, Friedrich von Hayek, Francis Fukuyama etc. Mas o cúmulo foi ter lido e comprado um exemplar de Fernando Bresser Pereira que versava sobre reforma administrativa. Quando já estava totalmente imerso e com a pecha de “reaça”, trocava o espectro ideológico.

Mudava a bibliografia e ia participar das aulas no departamento de economia: Karl Marx com seu volumoso O Capital e Cadernos do Cárcere de Antonio Gramsci faziam a loucura dos novos intelectuais burgueses. E como num passe de mágica convertia-me de “reacionário” para neojacobino. Era divertido explorar a obtusidade das pessoas.

Longe de ser apenas uma diversão, era uma estratégia aconselhada pela professora Ilma Rezende do departamento de Serviço Social que dizia ser a leitura e estudo das ideias divergentes a melhor forma de desconstruí-las.

Por isso quando encontro alguém de “Esquerda” pergunto se já estudou obras de Milton Friedman, Friedrich von Hayek, Francis Fukuyama, Roberto Campos ou quando de “Direita” a mesma pergunta para obras de Karl Marx, Antonio Gramsci dentre outros. Dependendo da resposta logo é percebido trata-se de mais um obtuso perdido entre a direita bandida e a esquerda corrupta ou se preferirem entre a direita corrupta e a esquerda bandida…KKK*

* Fui acusado certa vez por um esquerdo…pata-neojacobino-cheguevarista de ser um “reaça” com minhas risadas no Facebook. O “idiota-após-graduado” afirmou que minha risada era uma “especial simpatia” pela Ku Klux Khan (KKK), movimento de extrema direita que “ex-terminava” negros. Acredite, a idiotice tem lado!

Publicado em Leituras & Cia | 14 Comentários

Ciência da computação cria tecnologias para ajudar jornalistas profissionais

Deu no Centro Knight para o Jornalismo nas Américas

Estudantes de jornalismo e ciências da computação da Northwestern University, no estado americano de Illinois, se uniram para desenvolver novas ferramentas e tecnologias que poderiam ajudar a solucionar alguns dos problemas das empresas jornalísticas.

A disciplina, New Media Publishing Project (Projeto de publicação em novas mídias), é ministrada por professores dos cursos de jornalismo, ciências da computação e engenharia. Na sala de aula, os alunos são divididos em times de estudantes de jornalismo e computação, com o objetivo de criar aplicativos web necessários para a apuração e o consumo de notícias.

Diferentemente dos profissionais da mídia, as escolas de jornalismo possuem recursos, tempo e energia para pesquisar e desenvolver tecnologias para a indústria, afirmou um professor de jornalismo no comunicado de imprensa da universidade. Continue lendo

Publicado em F.O.C.A. | Deixe um comentário

Vendo diplomas


Fraude do Diploma

No dia 5 de maio de 2007 publiquei um post intitulado Diploma na Mão. A audiência do Blog do QUEMEL atingiu níveis altíssimos. Tudo por conta das pessoas que liam o texto, mas não compreendiam que se tratava de uma denúncia.

Após a Operação Cola da Polícia Federal (colaborei com o DPF fornecendo os números IPs das postagens), continuei a receber pedidos para a compra de diplomas e certificados de 2º grau. Troquei inúmeras mensagens para tentar entender o porquê do fenômeno. Foram centenas. Teve até uma jovem que queria me “processar” por propaganda enganosa. “Anunciava diplomas, mas não dava informações direito”.  Continue lendo

Publicado em Carreiras Digitais & Cia, Leituras & Cia | 11 Comentários

Salve 20 de abril – Dia Internacional do Disco!

O Dia do Disco, também conhecido como Dia do Disco de Vinil, é comemorado anualmente em 20 de abril.

O disco de vinil é considerado um marco na história do entretenimento musical, ajudando a criar novos hábitos, seja entre os ouvintes ou entre os produtores musicais.

O vinil foi desenvolvido em meados da década de 1940, permanecendo popular em todo o mundo até o surgimento do CD e de outras mídias mais avançadas.

Também chamado de LP (abreviação de Long Play), para reproduzir um disco de vinil é necessário um “toca disco” ou “vitrola”, como também é conhecido.

Atualmente, o disco de vinil voltou a se tornar popular, não pela sua praticidade (visto que os CD’s apresentam superior qualidade sonora, por exemplo), mas pela peculiaridade que o caracteriza.

Os vinis ressurgiram não com a mesma força comercial de outrora, mas como um objeto retrô, destinado principalmente para os verdadeiros amantes da música e desta clássica mídia.

Origem do Dia do Disco
A comemoração do Dia do Disco de Vinil surgiu em homenagem ao músico Ataulfo Alves, que morreu em 20 de abril de 1968.

Dez anos depois, em 1978, no Rio de Janeiro, os saudosistas e colecionadores de discos decidiram dedicar esta data para celebrar a sua paixão pelo vinil.

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

[Livro] Atividade de Inteligência e Legislação Correlata

A série “Inteligência, Segurança e Direito” é inaugurada com a presente obra “Atividade de Inteligência e Legislação Correlata”, de autoria do Dr. Joanisval Brito Gonçalves.

Entende-se por inteligência, de acordo com o art. 2o da Lei nº 9.883, que criou a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), “a atividade que objetiva a obtenção, análise e disseminação de conhecimentos, dentro e fora do território nacional, sobre fatos e situações de imediata ou potencial influência sobre o processo decisório e a ação governamental e sobre a salvaguarda e a segurança da sociedade e do Estado”.

Mas o que vem a ser realmente inteligência? É o mesmo que espionagem? Então, o que vem a ser espionagem? Há outros tipos de inteligência além daquela realizada por espiões? E informações, é a mesma coisa? Qual o objetivo da inteligência? A quem ela serve ou deve servir? E a contrainteligência? São todas essas perguntas que se pretende responder nas páginas da obra em questão. Continue lendo

Publicado em Leituras & Cia | Com a tag | 8 Comentários

Módulo 3 – Aula 5: Inteligência de Negócios

e_consultor REFLEXÃO
Nos últimos anos, uma das qualidades que distinguiram os técnicos de informática bem-sucedidos foi a habilidade de permanecer à frente das mudanças econômicas, sociais, políticas e tecnológicas. A expansão tecnológica forçou mudanças rápidas e imprevisíveis nos negócios. A complexidade e a importância de antecipar e seguir sinais precoces de mudança e seu impacto criou diversas novas técnicas para agilizar o fluxo das informações e para monitorar essas mudanças. Três técnicas conhecidas são a análise de conteúdo, o rastreamento ambiental e a leitura inferencial.

REAÇÃO
A Inteligência, como produto, deve ter uma elevada qualidade, tendo em vista o fim a que se destina, ou seja, assessorar os tomadores de decisões, sejam eles consultores domésticos, presidentes e diretores de empresas ou outras organizações.

AÇÃO
Após ler e estudar os textos sugeridos pela bibliografia, colete quatro informes publicados nas notícias e construa a informação e a inteligência necessárias para a resolução do exercícios propostos da 5ª aula. As conclusões devem ser postadas aqui.

BIBLIOGRAFIA
M02A04T01 – Técnicas Informacionais
M02A04T02 – O segredo da Inteligência
M02A04T03 – Inteligência organizacional
M02A04T04 – Guia de Monitoramento de Mídia Impressa
M02A04T05 – Inteligência: usuário, faça você mesmo!
M02A04P01 – Mercado Potencial para a Consultoria Doméstica em Informática

NOTÍCIAS – USANDO AS TÉCNICAS DE INTELIGÊNCIA, ENCONTRE AS OPORTUNIDADES
Setor hoteleiro: o desafio de atender ao hóspede “plugado”
M03A05: Síndrome do Estresse Computacional

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Leonardo da Vinci, um homem de $orte

Você sabia que na Itália do século XV, um nascimento fora do casamento era motivo de vergonha? Quando uma criança nascia sob a pecha de bastardo (ilegítimo), seu futuro era limitado profissionalmente. Para Leonardo foi vedada a possibilidade de ter uma carreira profissional elevada como a de jurista ou médico, pois as instituições seculares do saber, vulgo Universidades, não aceitavam gente dessa “laia”.

Da Vinci não ter tido acesso à Universidade foi uma bênção e sorte para a Humanidade. Foi discriminado quando chegou em Milão por não saber Latim e nem ter estudos formais. Autodidata, estudou durante oito anos apenas para saber escrever em italiano. Solitário e sozinho, como sempre.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

SonY: geração Y, engambelada (não) ficava sua vovó

Propaganda da Sony nas páginas de uma revista é Superinteressante. A começar pelo título: Série Y – Portabilidade e leveza com até 8 horas de bateria!

Com fontes garrafais passa a idéia que você pode ficar 8 horas sem recarregar a bateria.

Desconfiei e perguntei:

– Quedê o asterisco vigarista*?

Depois de passar cerca de 90 segundos procurando pelo dito cujo, eis que ele aparece lá no finalzinho da página *. Mas a leitura é difícil em fonte arial tamanho 6pt. Foi preciso usar uma lupa, haja vista que o vigarista estava em letras brancas borradas e fazendo contraste com um fundo escuro. Continue lendo

Publicado em consomeDOR | Com a tag | Deixe um comentário

[Livro] Leonardo Da Vinci – A alma de um gênio

“Escrever sobre Leonardo Da Vinci é um desafio ousado e complexo. Entretanto, mais compensador é conhecer em profundidade os acontecimentos da vida desta figura fantástica e genial que viveu o auge do século XV, marcando definitivamente o fim da Idade Média e o início dos tempos modernos.

Mas por que, até hoje, Leonardo Da Vinci fascina tantas pessoas? Talvez por ter sido um artista completo, um homem culto, que sempre buscou a perfeição em tudo o que sua mente criativa imaginava. Da Vinci era detalhista: do guardanapo ao helicóptero, do parafuso à bicicleta, da caneta ao submarino, suas invenções traziam o toque magistral de um espírito sensível e inteligente, que ensinou o Homem a observar o mundo de maneira crítica e objetiva, não mais baseado em superstições”.

Leonardo Da Vinci – A alma de um gênio é um trabalho de fôlego da escritora Marislei Espíndula Brasileiro. Admiradora eterna de Leonardo da Vinci, Marislei embasou suas pesquisas em obras raras e existentes unicamente na Biblioteca do Vaticano, além de consultar pergaminhos guardados no acervo da Rainha Elizabeth, da Inglaterra, e arquivos de milionários colecionadores franceses. O resultado deste trabalho é um livro emocionante sobre a vida, a obra e o pensamento de Da Vinci, o maior gênio de todos os tempos.

Leonardo Da Vinci foi um modelo de homem da Renascença, mas, acima de tudo, uma prova viva de que a perseverança no bem e o bom uso da inteligência e da sensibilidade não devem ceder às barreiras da ignorância e do fanatismo, tão contrárias à evolução da Humanidade”.
=============================================================
Comentário do QUEMEL: Como a escritora é espírita e tem vários livros publicados, pensei tratar-se de uma obra mediúnica. A obra na verdade é um romance de ficção histórica jornalística. Finalmente descobri o porquê de Leonardo da Vinci não ter se casado. O livro conta que ele conheceu Livia e começou a cortejá-la, mas uma trama diabólica…Êita! Quase conto o final! Leia você é tire suas próprias conclusões! Eu recomendo (:-)

Publicado em Leituras & Cia | 1 Comentário

[Entrevista] Por dentro da mente de Leonardo da Vinci

A versão final deste trabalho levou cerca de 24 meses para ser concluída. Custou uma pequena fortuna entre livros e viagens. O equivalente ao valor de um laptop de última geração. Incentivado pelo amigo e mentor literário Vicente Alves, tive a coragem de publicá-lo. Presto também uma homenagem à Universidade Católica de Brasília que me recebeu em seu corpo discente entre 2005 e 2010. Escrevendo para jornais e revistas desde 1999, foi um desafio retornar aos bancos acadêmicos e descobrir que nada sabia.

Meu ofício de “foca-aprendiz-de-jornalista” devo aos mestres pelos tijolinhos em forma de disciplinas que construiram minha fortaleza profissional: Lindalva Patrício, Alex da Silveira, Luiz Claudio, Luiza Mônica, Elias Rodrigues, Janara Kalil, Bernadete Brasiliense, Rafiza Varão, Florence Dravet, Liliana Ribeiro, Liliane Machado, João Curvelo, Ana Beatriz, Newton Scheufler, Aylê Salassiê, Sérgio de Sá e a todos os meus colegas do curso de Bacharelado em Comunicação Social (Jornalismo).

A entrevista passou a compor o Programa “Quem me ensina a trabalhar?” desenvolvido de 2004 a 2007 quando fui coordenador de estágio em Tecnologia da Informação e Comunicação no Tribunal de Contas da União (TCU). Neste período entrevistei e selecionei dezenas de estagiário(a)s, estudantes de cursos superiores, tais como Engenharia de Redes de Comunicação, Ciência da Computação, Engenharia de Software, Sistemas de Informação, etc.

Com a palestra “Estagiário, sim. Estagnário, não!” pude também orientar (com a ajuda do “Léo da Vinci”) os futuros candidatos aos processos de inserção no mercado de trabalho. [Baixe aqui a entrevista em formato PDF]

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Carta do Quemel ao SENAI-DF

Em 2009 tirei minha licença-capacitação e fui me reciclar no Centro de Tecnologia da Informação (CTI) do SENAI-DF.

Sob a competente batuta do professor Glauco, fiz um curso de 180 horas em Web designer. Era divertido contar com colegas em tenra idade. O mais “velho” tinha 20 anos.

Por problemas de saúde, o professor Adalberto teria que se ausentar por algumas semanas do curso de Montagem e Configuração de Computadores. Falei do meu desejo de retornar à sala de aula como instrutor corporativo, quando o mestre Glauco nos corredores veio ter comigo e eufórico disse-me:

– Quemel, precisamos de um instrutor para o curso à noite. Era terça feira e o pôr do sol começava a dar os primeiros sinais. Continue lendo

Publicado em Cartas | Deixe um comentário

“Autos de Data” ou autoditada?

“É a pessoa que tem a capacidade de aprender algo sem ter um professor ou mestre lhe ensinando ou ministrando aulas. O próprio indivíduo, com seu esforço particular, intui, busca e pesquisa o material necessário para sua aprendizagem. O termo vem do grego autodídaktos. Que ou quem aprendeu ou aprende por si, sem auxílio de professores”.

A descrição acima faz parte de uma definição do Wikipedia. O título do post foi grafada por um participante de famoso Portal que defende a regulamentação das profissões em informática. Diz o participante:

“Sou a favor da regulamentação dos profissionais de informática. Com isto eliminamos os autos de data da informática e suas condutas (sic!) anti-profissional”.

Um outro, também a favor escreve: “[…] PARA PROTEJER ESSE CLIENTE É QUE SERVE A REGULAMENTAÇÃO…”

Fico imaginando como se comportaria Leonardo da Vinci, excepcional autodidata, se naquela época houvesse a obrigação de ter a carteirinha do Conselho Federal Federativo Federado de Artistas Auto de Data. O duro é ter que aturar os “proficionais auto de datas”…

Raios, raios duplos, raios triplos…

Publicado em Escovando bytes | 14 Comentários

Carta a um jovem instrutor de informática: texto fictício

Caro colega, salve!

Você me pergunta o quê fazer para ministrar o conteúdo de edição em processadores de texto, mas os treinandos levam muito tempo digitando os exercícios. Outras perguntas que você me faz: como motivar os alunos, como criar uma atmosfera de empatia, como é ou como deveria ser a rotina de um técnico em informática que agora exerce a ocupação de instrutor.

Muita calma nesse momento!

Não espere em uma única carta que eu lhe conte as boas prática de insTrUTORia em informática. Posso apenas adiantar que lhe contarei todAs, mas em doses homeopáticas e no gênero epistolar para dar tempo ao amadurecimento das idéias.

Não existe uma forma única de neutralizar a dificuldade natural de quem não está acostumado às tarefas de digitação. Uma solução é você levar um arquivo em formato (.TXT) ou .DOC e entregar para as pessoas copiarem em seus respectivos dispositivos USB.

Crie texto fictício
Uma boa estratégia para motivar e ao mesmo tempo resolver o problema da lentidão dos digitadores é criar texto fictício no Word.

Abra um documento em branco e digite:

=rand(p,s) e tecle [enter]

Onde “p” é a quantidade de parágrafos e “s” é a quantidade de sequências. Faça um teste e use o comando =rand(5,5) para ver o resultado.

E a motivação? Basta você ler o post Herrar é o mano para entender e se possível aplicar em suas aulas. Na próxima carta te contarei como fui contratado pelo SENAI para ministrar aulas de informática usando uma carta semelhante a escrita por Leonardo na Vinci a Ludovico Sforza, Duque de Milão.

Bração e boa $orte,
Quemel

Publicado em Cartas, InsTrUTOR | Deixe um comentário

O futuro do estágio: você está preparado(a)?

“Poucas pessoas sabem onde é o seu lugar, que espécie de temperamento e de pessoa realmente são. Poucas se perguntam: “Será que eu trabalho bem com as pessoas ou sou um solitário?”, “Quais são os meus valores?”, “Qual é o meu objetivo?”, “Onde é o meu lugar?”, “Qual a minha contribuição?”

E isso, como eu já disse, não tem precedentes. Os grandes realizadores sempre se fizeram essas perguntas. Leonardo da Vinci tinha um caderno cheio de perguntas que fazia a si próprio.

Os super-realizadores sempre souberam quando deviam dizer “não”. E sempre sabiam qual o seu objetivo e onde deviam se situar. Foi isso que os tornou super-realizadores. E agora todos nós temos de aprender a fazer a mesma coisa.

O que não é muito difícil, pois o segredo – como Leonardo fazia – é tomar notas e depois conferir o que se escreveu. Cada vez que se realiza algo importante, deve-se escrever o que se espera que aconteça. “Quais são os resultados dessa decisão?” E você, está se preparando? [Saiba mais – Formato PDF]
===========================================================
(Comentário do QUEMEL: quem conseguir ler o texto até o fim, poderá ter excelente surpresa. Tipo: como-obter-experiência-profissional-sem-nunca-ter-tido-um-emprego-formal.)

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | 1 Comentário